terça-feira , setembro 18 2018
Novidades
Home / Ajuda / FAQ

FAQ

EXERCÍCIOS AQUÁTICOS: PERGUNTAS MAIS FREQUENTES E RESPOSTAS



1- QUANDO E ONDE SURGIU A HIDROGINÁSTICA?

O aproveitamento pelas civilizações do meio aquático para fins terapêuticos, sociais e espirituais aparece nos registros que datam antes de 2400 a.c. O uso terapêutico da água foi gradualmente introduzido nas sociedades. Assim, nos anos de 1700, um médico alemão estabeleceu o conceito de hidroterapia, que consiste na aplicação de água sob qualquer forma para o tratamento de doenças. Mais tarde, na Europa, em 1898, o conceito de hidroginástica foi recomendado por Von Leyden e Goldwater, que aplicava o uso de exercícios dentro da água ao invés de se ter o tratamento passivo do sujeito por um profissional de saúde (RUOTI, 1997).  No entanto, os exercícios só foram  sistematicamente desenvolvidos a partir da década de 20 (CAMPION, 2000). A sessão clássica de hidroginástica é realizada em uma piscina que permite uma profundidade entre o processo xifóide e axilas ao praticante. Com temperatura da água entre 28 e 30 graus Celsius, além de movimentos e equipamentos específicos para essa modalidade (AEA, 2009).

2- QUEM INVENTOU O NOME HIDROGINÁSTICA?

No Brasil o professor J.Kleber afirma que foi criador deste nome, ele realizava um programa de exercícios específicos dentro d’água, com o tempo este nome caiu no domínio comum e atualmente serve para caracterizar os vários tipos de programas de atividades aquáticas. Em outros países temos outras nomenclaturas. Ex: EUA – Aquatic Exercise, Water-exercise e Aquatic Fitness; Alemanha – Aquagminastik; França – Gymnastique Aquatique; alguns países de língua espanhola – Condicionamiento aquactico. Este fato tem importância na “busca” por artigos científicos, já que ao tentar traduções ao pé da letra, provavelmente não se encontra nada sobre o assunto.

3- O QUE É FLUTUAÇÃO?

O conceito de flutuação está baseado no princípio de Arquimedes que diz “quando um corpo está completa ou parcialmente imerso em um líquido em repouso, ele sofre um empuxo para cima igual ao peso do líquido deslocado”. Quando estamos dentro d’água somos submetidos a duas forças verticais, uma de cima para baixo (gravidade) e uma de baixo para cima (empuxo). Quanto mais imergimos, mais o nosso “peso” será reduzido, pois mais água será deslocada, aumentando o empuxo.  Desta forma, a profundidade mais recomendada está na altura do processo xifóide para a maioria dos programas.

4- O QUE É PRESSÃO HIDROSTÁTICA?

A lei de Pascal afirma que “A pressão do líquido é exercida igualmente sobre todas as áreas da superfície de um corpo imerso em repouso, a uma dada profundidade”.
Quando entramos na água sofremos pressão de todos os lados. Esta aumenta com a densidade do líquido e com a profundidade, proporciona resistência ao movimento, o que interfere no exercício; traz imediata estimulação da circulação periférica, auxilia no retorno venoso, além de aumentar o volume sanguíneo central, sendo provavelmente um dos motivos para redução da FC no meio aquático (CAROMANO et al, 2003).

5- POR QUE NA ÁGUA FICAMOS MAIS “LEVES”?

Esta é uma expressão leiga, mas poderíamos afirmar que sim. Na verdade a força peso é atenuada pela força de empuxo. Pode ser explicado pelo princípio de Arquimedes que diz “quando um corpo está completa ou parcialmente imerso em um líquido em repouso, ele sofre um empuxo para cima igual ao peso do líquido deslocado”. Isto é o que promove a sensação do alívio do peso corporal, e que torna o exercício aquático muito interessante para indivíduos com problemas articulares, ou ainda com sobrepeso.

6- O QUE É REFRAÇÃO?

É a deflexão de um raio quando este passa de um meio menos denso a um mais denso (ex: ar e água) ou vice-versa.
Devido à refração achamos o fundo da piscina mais raso, percebendo os segmentos corporais deformados ou fletidos. É importante  que o professor às vezes, entre na piscina com óculos apropriados, para visualização dos movimentos,  pois estes vistos fora d’água podem estar dificultados pela refração (SKINNER ; THOMSON, 1985).

7- O QUE É VISCOSIDADE?

Os líquidos possuem uma propriedade chamada viscosidade, que se refere à magnitude da fricção. Diferentes fluídos possuem quantidades diferentes de atração molecular dentro deles, à medida que as camadas são postas em movimento, essa atração cria resistência, chamada de fricção (BECKER; COLE, 2000). Este atrito ou fricção entre as moléculas de um líquido oferece resistência ao movimento no líquido (água), em todas as direções. Sendo o ar menos viscoso que a água, haverá mais resistência no exercício aquático.

8- O QUE É ARRASTO?

É a força que percebemos como oposição ao movimento na água, que é influenciada pela área oferecida, velocidade e forma do objeto, tipo de fluido (viscosidade). Quando comparado aos exercícios terrestres, a carga é diferente para os músculos (AEA, 2008).

9- COMO POSSO ALTERAR A RESISTÊNCIA UTILIZANDO APENAS AS MÃOS?

O posicionamento das mãos, enquanto os braços se movem através da água, afeta a intensidade do esforço necessário aos músculos ativos. A mão pode servir como aumento ou diminuição da intensidade do exercício proposto.      O tamanho e a forma da mão, enquanto se movimenta através da água, determinam a quantidade de água puxada e a intensidade da resistência criada. Se a mão estiver cerrada, ou se movimentar lateralmente através da água, criará uma resistência mínima. É importante ensinar aos alunos a posição das mãos e suas possibilidades, tanto no incremento do treinamento para membros superiores, quanto na atenuação da resistência para aqueles que apresentam problemas articulares.

10- O QUE É CICLISMO AQUÁTICO?

Das atividades aquáticas emergentes, o water spinning workout surgiu no congresso de exercícios aquáticos (AEA) em San Diego, em 1998. Essa estratégia de aula era apenas simulações de manobras de ciclismo, sem bicicleta, dentro d´água com diferentes posições corporais e com ritmos distintos de pedalada. Essa aula era realizada, em piscinas fundas, adaptando-se aos princípios do treinamento voltado para o componente cardiorrespiratório da aptidão física (BRASIL; DI MASI, 2005). As bicicletas aquáticas, idealizadas por italianos, que chegou ao Brasil através do Espaço Stella Torreão em 2002, ganhou diferentes metodologias, tais como: AQUASPIN, HIDROBIKE, POWER SPIN; AQUA BIKE PLUS. A prioridade desses métodos é a melhoria do condicionamento cardiorrespiratório, melhora da composição corporal e resistência muscular. Desta forma, concretizou-se a possibilidade de se ter um treinamento em imersão através da adaptação dos movimentos do ciclismo terrestre (BRASIL, 2007).

11- O QUE É A AEA?

Existem outras associações de exercícios aquáticos pelo mundo, no entanto a que tem mais prestígio é a AEA. A Aquatic Exercise Association– AEA foi fundada em 1984  em Nokomis, Flórida. É uma associação sem fins lucrativos, que busca a qualidade científica, além de promover um intercâmbio entre profissionais ligados à saúde em todo mundo. Disseminar pesquisas respaldadas cientificamente, equipamentos que ofereçam segurança e eficiência, bem como suporte técnico e atualizado é a prioridade dessa associação.
A certificação promovida pela AEA tem como objetivo fomentar informações inovadoras com bases científicas, adequar conhecimentos de outros meios do fitness adaptados ao meio aquático, além de aprimorar os profissionais tecnicamente. Estes são avaliados teoricamente para obter a certificação e assim habilitados a ministrar aulas de exercícios aquáticos nos países onde a AEA possui representação, entre eles: EUA, Brasil, Canadá, Itália, Israel, Trinidad, Korea, Ilhas Caymans, Inglaterra, Portugal, França, Japão, Korea, México, Espanha, Suécia, Bélgica e Estônia.
Este certificado tem validade por dois anos e para obtê-lo é necessário 75% de acerto das questões, além de 100% de freqüência.

12- HIDROGINÁSTICA TEM IMPACTO?

O meio aquático é um ambiente excelente para exercícios, pois as forças gravitacionais que agem sobre o corpo têm seus efeitos atenuados quando submerso. A profundidade da água afeta diretamente a intensidade do impacto transferido ao sistema musculoesquelético.  Por conseguinte, a hidroginástica é uma alternativa de baixo impacto quando comparado aos exercícios realizados no solo; sem falar, que há a possibilidade de modificação do impacto causado por tais exercícios. É importante ressaltar que nem sempre os praticantes estarão aptos fisicamente para aumentar o impacto durante a sessão.
O impacto de um movimento também pode ser modificado, através da variação da posição do corpo dentro da água.

13- O QUE É METACENTRO?

Na água estamos sujeitos a duas forças em oposição (gravidade e empuxo). Se estas forças fossem   iguais o corpo estaria em equilíbrio. Entretanto, quando as forças de gravidade e empuxo não forem iguais e estiverem desalinhadas haverá movimento rotacional, que continuará até que as duas forças estejam novamente alinhadas (CAMPION, 2000). Como durante as aulas realizamos movimentos, estamos a todo o momento criando efeitos rotacionais. O cuidado  é necessário, uma vez que há tendência de o corpo ir para posição horizontal principalmente em indivíduos com baixa densidade corporal.

15- PARA AUMENTAR A RESISTÊNCIA É MELHOR AUMENTAR A VELOCIDADE OU AMPLITUDE?

No meio líquido quanto maior a velocidade maior a resistência, no entanto, a amplitude pode ficar comprometida (AEA, 2008). O interessante seria utilizar as duas possibilidades, sendo relevante à observação atenciosa do professor para que haja este equilíbrio. Para AEA (2008) é mais eficaz treinar um músculo através da amplitude completa do movimento.

16- O QUE É DEEP WATER EXERCISE?

É um dos programas de exercícios aquáticos na vertical, sem impacto, com formatos e combinações criativas, que se adapta a praticantes de todas as idades, níveis de condicionamento e grupos especiais. A diminuição do stress nas articulações faz desse método um dos mais recomendáveis para reabilitação e condicionamento de lesionados em membros inferiores, além de praticantes de modalidades de impacto.  Como acessório, pode-se ter o auxílio de uma corda, a fim de aumentar a resistência do exercício, obter manutenção da postura vertical e ainda usufruir da facilidade no monitoramento da intensidade do exercício.

17- O QUE É AQUA JUMP(HIDRO JUMP)?

AQUAJUMP é uma modalidade que utiliza uma mini-cama elástica adaptada para as aulas em piscina, confeccionada com material não corrosivo e de alta resistência.
Uma das vantagens da cama elástica aquática é a promoção do condicionamento cardiorrespiratório, redução de impacto e minimização do risco de lesões, o que proporciona um alto grau de motivação e aderência dos clientes. Somado a isto, temos todos os benefícios das propriedades físicas que cercam a hidroginástica convencional.

18- O QUE É O AI CHI?

Ai Chi: foi criado no Japão por Jun Konno, no início da década de 90. É um programa de exercícios e relaxamento aquático simples, que combina a respiração profunda com movimentos lentos e amplos dos braços, das pernas e do tronco.  Os movimentos deslizantes e contínuos do Ai Chi devem ser realizados numa temperatura ambiental amena e em água morna (AEA, 2008).

19- QUAIS OS TIPOS DE EQUIPAMENTOS PARA A PRÁTICA DE HIDROGINÁSTICA?

Os tipos de equipamentos mais comuns são os: Flutuantes (menos densos que a água), Resistivos (ou de arrasto), elásticos e pesos (mais densos que a água). Ainda podemos incluir os acessórios, que são equipamentos que não se enquadram em nenhuma categoria, como: bicicletas aquáticas, Step, mini cama-elástica (jump), esteiras.

20- NECESSITO DE EQUIPAMENTOS PARA CONSEGUIR MINISTRAR UMA BOA AULA DE HIDROGINÁSTICA?

Não, inclusive existem professores que adotam a não utilização de equipamentos, explorando somente as propriedades físicas do meio líquido.     Atualmente há um grande apelo por equipamentos, de qualquer forma, os profissionais devem avaliar bem quais são necessários e seguros para cada clientela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Chat Facebook